Você sabe onde começa o sucesso?

 

Quando eu nasci, meus pais já eram comerciantes e seguiram assim até a aposentadoria. Acompanhei de perto alguns dos maiores desafios deles. Quando iniciei minha carreira no banco, as microempresas continuaram meu chamando atenção. Eu pensava: UAU! O cara tem uma empresa que leva o próprio nome. É um baita desafio! Parece que ter o próprio nome estampado na cara da empresa criava um rótulo automático. Se a empresa ia bem, o empresário é bom, mas se as coisas não caminhavam bem, a identificação era inevitável.

Empresários e empreendedores são pessoas que dizem todos os dias: a minha empresa me representa e, mesmo que elas não estejam dando muito certo, ainda assim, precisam dizer: essas empresas me representam.

Por que vim falar sobre este assunto? Porque uma simples mudança no ponto de vista pode gerar mudanças muito significativas na empresa que te representa e, principalmente, no que a sua empresa representa para você.

Segundo o relatório da Global Entrepreneurship Monitor de 2015, divulgado pelo SEBRAE, 98,1% dos empresários são sozinhos a sua própria empresa e mesmo considerando aqueles que tem uma empresa a mais de um ano, 78,3% também atuam sozinho, sem ter contratado nenhum funcionário.

Fato é que essas mais de 50 milhões de empresas brasileiras tem muito mais do que apenas o nome dos empreendedores e a maioria deles não tem a menor ideia de que isso é uma das maiores verdades sobre suas próprias empresas. Grande parte dos empreendedores brasileiros tornaram-se empreendedores a partir de uma oportunidade em que sua expertise profissional foi vislumbrada como uma possibilidade. O funcionário mecânico que acreditou que poderia ter sua própria oficina. O funcionário da autorizada Sansung que percebeu que poderia abrir a sua própria empresa, fazer o mesmo trabalho e ter uma recompensa financeira até três vezes maior.

Eu também consigo ver por este prisma. Durante quase 11 anos trabalhei em um banco, onde as mulheres que atuavam no setor de limpeza ganhavam em média um salário mínimo para trabalhar de segunda a sexta-feira das oito as dezessete horas. A conta (atualizada) que eu mostrava a elas era:

Você ganha R$ 880,00 por mês, mas recebe um pouco menos, porque ainda há alguns descontos. Se imaginarmos que você receba líquido R$ 800,00, podemos dizer que recebe R$ 36,36 por dia de trabalho. Complementava: a diarista que nos ajuda aqui em casa, recebe R$ 70,00 por dia. Hoje ela escolhe as casas em que deseja trabalhar, pois a demanda é muito maior do que ela pode atender. Se ela trabalhar cinco vezes por semana, durante o mesmo mês trabalhado, terá uma renda mensal de R$ 1.540,00.

Eu percebia que elas passavam alguns fazendo contas e quando eu passava pela copa para tomar um cafezinho, elas sempre tinham uma nova pergunta para me fazer a respeito, mas durante os quase onze anos de trabalho ali, o mais longe que as vi chegar, foi usar essa ideia e oferecer seus serviços aos sábados para complementar a renda mensal.

Isso nunca coube pacificamente em minha cabeça.

Hoje eu sei que o que impediu que elas dessem esse próximo passo é exatamente o que faz tantos empreendedores sofrer. As habilidades técnicas não são suficientes para garantir o sucesso de um negócio. Ser uma excelente faxineira, um técnico extraordinário ou um mecânico de primeira linha não são características suficientes para torna-los empreendedores de sucesso.

Para ter uma oficina mecânica de sucesso você não precisa apenas ser um bom mecânico. Deve se tornar um bom empresário. Para quem já deu os primeiros passos, isso não é nenhuma novidade. Cansei de indicar os cursos do SEBRAE aos meus clientes no banco: Capital de Giro, Fluxo de Caixa, Gestão Empresarial…

Reconheço o valor e a importância do conhecimento técnico, mas o conhecimento deste modelo de curso ainda chega como mais conhecimento técnico e sua empresa vai dar certo não apenas enquando você reune mais conhecimento, mas quando você der certo. Isso significa que ser um empresário de sucesso passa por uma transformação pessoal: de quem você era enquanto funcionário para quem você deseja ser, empresário.

O sucesso da sua empresa começa quando você começa a ter sucesso. Parece redundante, mas só quando você começa a se tornar bem-sucedido como empreendedor – quando começa a pensar como empreendedor – é que você começa a perceber que a qualidade das suas decisões e das suas ações passam a influenciar diretamente os resultados que você alcança.

Você pode ser um mecânico de primeira linha, mas já nos primeiros meses de portas abertas perceber que há tanto para ser feito que todos os dias você fica na dúvida se olha para os motores no salão da oficina ou se avalia os extratos bancários. Seu ouvido afinado para interpretar o barulho dos motores não faz de você um bom líder de si mesmo automaticamente. Saber configurar um sistema complexo que otimiza um Smartphone não transforma você num excelente gerenciador do tempo e não há possibilidade de que você ou sua empresa sejam um sucesso se você não souber minimamente gerenciar seu tempo.

Ok, o problema está posto sobre a mesa, mas como é que se resolve isso?

Eu imagino que a possibilidade de resolver isso assim, de uma tacada só, é um jeitão paliativo, analgésico. A dor momentânea passa, mas você sabe que em breve ela voltará e pode chegar ainda mais forte.

O caminho para o sucesso no empreendedorismo passa primeiro pelas mudanças no empreendedor. Há uma pergunta que funciona como uma chave mestra que pode iniciar um desatar imenso em sua vida de empreendedor: O que eu não sei e que se eu soubesse faria uma enorme diferença? A princípio, pode parecer covardia, porque a velocidade com que se produz novas informações hoje nos força a dizer que não sabemos praticamente nada.

Contudo, faça essa pergunta, pensando em seu negócio: O que eu não sei sobre meu negócio que se eu soubesse faria uma enorme diferença? E fique atento para não cair na armadilha do conhecimento de achar que a resposta é fazer aquele novo curso de mecânica espacial lançado pela NASA.

O que estou te mostrando tem a ver com quem você é como empreendedor e portanto, seja o que for que você não sabe e deveria saber, trata-se de algo ligado a comportamentos.

Se precisar, seja bem especifico em sua pergunta: qual é o comportamento que mais me ajudaria a me tornar um empreendedor melhor? Uma vez respondido, trabalhar com foco no desenvolvimento desse hábito, dessa competência será, sem sombra de dúvidas, o início de toda uma mudança pessoal que vai transformar sua vida e o seu negócio.

Lembre-se de nunca se esquecer que o sucesso da sua empresa começa em você!

Sucesso e paz!

Deixe seu comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.